Anticoncepcional injetável engorda? Tire suas dúvidas aqui

O anticoncepcional injetável tem se tornado muito popular entre as mulheres que desejam evitar uma gravidez. Apesar de seguro, eficiente e prático, o método apresenta uma desvantagem bem incômoda para boa parte das mulheres: ele “engorda”.

Mas não se desespere! Neste post você vai conhecer melhor o anticoncepcional injetável e vai poder analisar seus prós e contras. Confira!

O anticoncepcional injetável

Atualmente o mercado disponibiliza vários métodos contraceptivos, entre eles o anticoncepcional injetável. O produto nada mais é que um composto de hormônios que atua como inibidor da ovulação, assim como os anticoncepcionais orais. Ele também reduz a espessura do endométrio e deixa o muco do colo mais consistente, impossibilitando a passagem dos espermatozoides para o óvulo.

As doses podem ser administradas mensalmente ou a cada três meses. A grande vantagem é que por meio desse método a mulher não esquece de fazer uso do produto e assim garante uma ação eficaz contra uma gravidez indesejada.

Para as mulheres que sofrem com fluxo menstrual intenso, o anticoncepcional injetável também contribui para a redução do mesmo. Entretanto, seu uso é mais indicado apenas para as mulheres que se esquecem de tomar a pílula anticoncepcional com muita freqüência.

Anticoncepcional injetável engorda?

Nenhum anticoncepcional tem a capacidade de aumentar o ganho de peso. Contudo, esse medicamento pode levar a uma maior retenção de líquido — devido à alta concentração de hormônios —, pode promover o inchaço e intensificar o apetite. Desse modo surgem os quilinhos extras.

Vantagens do anticoncepcional injetável

  1. Por ser dose única (mensal ou trimestral) você não precisa lembrar de fazer uso do mesmo todos os dias.
  2. Reduz as cólicas menstruais.
  3. Combate a anemia, pois estimula a formação das células vermelhas do sangue (eritrócitos);
  4. Previne doenças, como miomas, cistos e câncer do endométrio.

Desvantagens do anticoncepcional injetável

  1. Escapes e sangramentos mais habituais.
  2. Ausência completa de menstruação.
  3. Mais dores de cabeça e crises de enxaquecas e, por consequência, maior risco de AVC.
  4. Diversos efeitos colaterais: dores nas pernas, risco de trombose, retenção de líquido, enjoos, dores nos seios.
  5. Depois de aplicada a dosagem, a mesma não pode ser revertida, podendo potencializar os incômodos dos efeitos colaterais.
  6. Aumento do risco de desenvolvimento de problemas cardiovasculares.
  7. Fertilidade comprometida, pois algumas mulheres não conseguem engravidar após parar de fazer uso do anticoncepcional. Algumas só engravidam 1 ano depois da pausa.

Como fazer uso do anticoncepcional injetável

A aplicação do anticoncepcional deve ser nos glúteos, no 1º dia do ciclo menstrual e a cada 30 dias, para as injeções mensais. A tolerância de atraso deve ser de até 3 dias.

Para quem não pode usar o hormônio estrogênio, a injeção trimestral, à base de progesterona, é mais indicada. Nesse caso, a mulher pode sentir uma sensação de inchaço e pode ter a impressão de ganho de peso. Após uma aplicação, a próxima só deverá acontecer dentro de 90 dias, nunca antes.

Agora que você descobriu se o anticoncepcional injetável engorda e está ciente de suas vantagens e desvantagens e de como deve ser usado, saiba o que fazer caso esqueça de tomá-lo na data certa!

Comentários

Posted by Dra. Cristina Carneiro