Como a gravidez afeta relações sexuais?

A chegada de um filho é um momento único na vida do casal. Com a gestação, muitas mudanças ocorrem, trazendo uma nova experiência que se apresenta de maneira intensa no corpo e na mente das mulheres.

Muitas mães e pais de primeira viagem se perguntam como fica a vida sexual neste período. Embora circulem mitos de que a gravidez afeta relações sexuais negativamente, esta é uma atividade muito saudável e importante para o bem estar do casal e do bebê.

Neste post respondemos os principais questionamentos e medos das grávidas sobre sexo durante a gestação. Confira e tire todas as dúvidas sobre o assunto!

Como a gravidez afeta relações sexuais?

A maioria das mulheres nota mudanças na libido após ficarem grávidas. Isto ocorre não só pelas transformações ocasionadas no corpo, mas também no plano mental das futuras mamães. Muitas evitam fazer sexo por uma proteção psicológica natural de defesa ao feto, o que é absolutamente normal, principalmente com a novidade da gestação.

Contudo, é preciso deixar as dúvidas e medos de lado e conversar sobre as relações sexuais, seja com o marido, com o médico obstetra ou ginecologista, afinal ter relações sexuais na gravidez é possível e até mesmo recomendado.

Sexo durante a gravidez prejudica o bebê?

Embora muitos pais tenham medo de machucar o bebê na hora do sexo, isso não passa de mito. Não há risco de aborto ou mesmo de descolamento da placenta ocasionado pelo ato sexual. A relação sexual durante a gestação é recomendada, inclusive por trazer benefícios para a mãe e, consequentemente, para o bebê.

O sexo é indicado durante todo o período da gravidez. Entretanto, é indispensável que as mamães com gravidez de risco, como placenta baixa ou insuficiência de colo uterino peçam orientação do médico sobre os efeitos e indicações do ato sexual durante o período de gestação.

Quais os efeitos da gestação na libido feminina?

Com a descoberta da maternidade, as primeiras relações podem ser marcadas pelo medo ou insegurança. Isso porque, além do medo de machucar o bebê, a primeira fase da gestação pode ser um momento de muitas náuseas e dores nos seios para algumas mulheres. Ultrapassado o primeiro trimestre, o corpo já se adapta melhor à gestação e os hormônios podem levar a um aumento do apetite sexual.

No final da gravidez, o desconforto é bem maior, assim como a indisposição da mulher. Por isso, é normal ocorrer uma queda da libido, que pode ser contornada com a procura de posições mais confortáveis e muito carinho e atenção por parte do companheiro.

Quais as melhores posições sexuais para grávidas?

Uma das dificuldades de manter a vida sexual na gestação são as limitações decorrentes do crescimento gradual da barriga. Por isso, as posições mais indicadas são de lado, ou a famosa “conchinha”, com a mulher por cima, no controle da situação e da profundidade ou com a mulher por trás em posição de cachorrinho, facilitando a penetração.

A gestação aumenta o prazer da mulher?

Embora para algumas mulheres o sexo na gravidez seja motivo de preocupação, para outras é motivo de um prazer muito intenso. Com o aumento do fluxo sanguíneo, pode haver intensificação da sensibilidade, o que gera orgasmos muito mais prazerosos.

Quais os cuidados tomar ao manter relações sexuais durante a gravidez?

Mesmo o casal não tendo o hábito de usar preservativos, o ideal é que eles sejam usados durante a gravidez. Além disso, a vulnerabilidade do corpo da mulher pede que os cuidados com higiene sejam redobrados.

Quando o assunto é sexo na gestação uma coisa é certa: toda gravidez afeta relações sexuais, o que não quer dizer que seja algo ruim, afinal, o casal pode — e deve — usar desse momento para se descobrir, tornando-se ainda mais próximos.

Ficou alguma dúvida sobre este tema? Use o campo abaixo e deixe seu comentário!

Comentários

Posted by Dra. Cristina Carneiro