Conheça os diferentes tipos de partos!

Uma das perguntas mais comuns para uma futura mamãe é se ela pretende ter o bebê por parto normal ou por cesárea. Hoje em dia, porém, existem outros métodos capazes de trazer o pequeno ao mundo, cada um com suas vantagens e desvantagens.

É importante dizer que não há um que seja melhor do que o outro, mas sim o mais adequado para cada gravidez. Para se sentir segura e confiante em sua escolha é fundamental conhecer tudo sobre os diferentes tipos.

Pensando nisso, preparamos este post com as informações que as mamães de primeira viagem precisam saber. Aproveite para tirar todas as suas dúvidas!

Conheça os diferentes tipos de partos

Parto normal

De longe, o parto normal é o tipo mais conhecido e um dos que provoca mais receio, já que muitas mulheres têm medo de sentir dor. O método pode ser feito com anestesia ou sem, e em diversas posições. A maior vantagem é que a recuperação pode ser bastante rápida, em torno de 24 horas depois do parto.

O maior risco é de um período expulsivo prolongado que pode levar à falta de oxigênio no bebê, a chamada de hipóxia fetal, capaz de trazer sequelas para o resto da vida.

Por isso, o trabalho de parto precisa ser sempre muito bem controlado e, caso os médicos constatem algum sinal de sofrimento da criança, deve-se passar para a cesárea. Em caso de expulsivos muito longos, pode-se optar por locar o fórceps, a fim de acelerar o nascimento e evitar o sofrimento fetal.

Cesárea

Você provavelmente conhece muitas mulheres que optam pelo parto cirúrgico, conhecido como cesárea ou cesariana. De acordo com dados do Ministério da Saúde, o método se tornou mais comum nos últimos anos, crescendo cerca de 40%.

A mãe não precisa fazer qualquer tipo de força, pois recebe uma anestesia da cintura para baixo. Após a cirurgia, a mãe já é colocada junto ao seu bebê para iniciar o aleitamento.

A recuperação exige cuidados e pode acarretar problemas como prisão de ventre e dificuldades de cicatrização.

Parto natural

A diferença entre o método natural e o normal é que, aqui, os médicos apenas acompanham o bebê nascer, respeitando o ritmo natural e sem qualquer tipo de anestesia ou intervenção.

Para facilitar, é indicado que a mulher aprenda técnicas respiratórias e pratique exercícios pélvicos. É comum muitas mamães optarem por fazer esse tipo de parto na água.

A grande desvantagem é a dor que a mulher pode sentir, já que não há medicamentos para amenizá-la. Porém, a recuperação tende a ser quase imediata.

Parto a fórceps

Os médicos utilizam o instrumento chamado fórceps para retirar o bebê do canal vaginal em casos específicos com indicação. Se o pequeno estiver bem posicionado, não há riscos nem para ele, nem para a mãe.

Entendeu um pouco mais sobre os tipos de partos? Contudo, é bom sempre lembrar que a decisão por um método ou outro de parto não depende apenas de você. Por isso, é fundamental ponderar os pontos com a sua obstetra. Aproveite, então, para compartilhar com a gente suas experiências nos comentários! Você já sabe por qual método vai trazer o seu pequeno ao mundo?

Comentários

Posted by Dra. Cristina Carneiro