DIU de cobre: veja como ele ajuda a planejar o futuro da família

Planejamento familiar é um conjunto de ações voltadas paras mulheres e casais que têm o objetivo de prevenir a gravidez ou planejar a chegada dos bebês, controlando o intervalo entre as gestações. Ele se baseia no pressuposto de que as pessoas têm o direito de decidir quando e se terão filhos, por meio de informações claras e seguras.

Atualmente, esse planejamento é facilitado pelo amplo acesso a diversos métodos anticoncepcionais. Entre eles, podemos destacar o DIU de cobre como o método mais usado pelas mulheres — 170 milhões de usuárias no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Um dos motivos de um número tão expressivo é seu alto percentual de confiabilidade — 99,3%, de acordo o CDC.

Quer saber mais sobre o funcionamento do DIU de cobre e como ele pode fazer diferença na sua vida? A ginecologista conta abaixo!

DIU de cobre

O dispositivo intrauterino (DIU) de cobre é um método contraceptivo não hormonal constituído por um pequeno aparelho flexível que é inserido dentro do útero. Ele pode ter diferentes formatos (formato de T ou ferradura) e tem sua superfície recoberta por íons de cobre.

Também existe o SIU (sistema intrauterino), ou DIU hormonal. A principal diferença entre os dois é que o DIU de cobre não diminui a menstruação, pelo contrário, às vezes aumenta.

Funcionamento

A presença do DIU de cobre dentro do útero causa alterações locais — um tipo de reação inflamatória — que dificulta a migração dos espermatozoides dentro do útero e a fertilização do óvulo. Os íons de cobre causam também uma alteração na produção de muco cervical, que fica mais espesso, diminuindo a vitalidade e a motilidade dos espermatozoides.

Após inserido, o DIU de cobre previne a gravidez por até 10 anos. Entretanto, pode ser retirado a qualquer momento e, como não interfere na ovulação, a fertilidade retorna normalmente.

Inserção

A inserção do DIU é feita sem necessidade de cirurgia. É um procedimento realizado em consultório e dura cerca de 30 minutos. Há um desconforto durante a inserção, que varia de mulher para mulher.

Deve-se realizar um ultrassom transvaginal 1 mês após a colocação, para garantir que o DIU está corretamente posicionado. Neste intervalo de tempo, recomenda-se usar um método contraceptivo adicional.

No pós parto, o DIU pode ser inserido até 48 horas após a expulsão da placenta. Após este período, deve-se aguardar 4 semanas, pelo menos, para colocação.

Indicações

Da adolescência até a menopausa, já sendo mãe ou nunca tendo ficado grávida, o DIU de cobre é indicado para mulheres que desejam um método anticoncepcional reversível, não hormonal e de longo prazo.

O DIU de cobre também pode ser usado por mulheres que estão amamentando e não interfere na produção, quantidade e qualidade do leite materno.

Contraindicações

O DIU de cobre está contraindicado para mulheres que apresentem infecções sexualmente transmissíveis, doença inflamatória pélvica, sangramento vaginal de causa desconhecida, sangramento menstrual muito aumentado, câncer de colo de útero e endométrio e distorções da forma da cavidade uterina.

Condições como endometriose, anemia e miomas uterinos não são contraindicações absolutas ao uso do DIU, mas devem ser avaliadas por sua ginecologista.

Vantagens e desvantagens

Excelente método para mulheres que costumam esquecer os horários da pílula anticoncepcional e tem preço muito acessível quando comparado aos demais métodos com margem semelhante de confiabilidade.

Entretanto, principalmente nos primeiros meses, o DIU de cobre aumenta o fluxo menstrual e as cólicas. E, caso ocorra infecção sexualmente transmissível durante o uso do DIU, a chance de evolução do quadro para doença inflamatória pélvica é maior.

Compartilhe este texto em suas redes sociais e ajude mais mulheres a conhecerem o DIU de cobre, método contraceptivo que pode ser um ótimo aliado para ajudar a planejar o futuro da família!

Comentários

Posted by Dra. Cristina Carneiro