osteoporose

Como a ginecologia atua no tratamento da osteoporose

Doença causada principalmente pela falta ou pela redução da massa óssea no corpo humano, a osteoporose é um problema de saúde que leva à diminuição da densidade dos ossos que formam a estrutura do nosso corpo. Mas o que causa a redução dessa densidade? Essa situação se torna realidade quando há o esgotamento de uma substância extremamente importante para a nossa estrutura óssea, o cálcio.

O principal armazenador de cálcio em nosso organismo são os ossos. Quando o corpo do paciente não recebe esse mineral em quantidades adequadas, ou quando a pessoa possui uma deficiência de cálcio no organismo, toda a densidade dos ossos é reduzida de maneira drástica. Essa situação acaba contribuindo para o desenvolvimento da osteoporose.

Muitas pessoas desconhecem os benefícios do cálcio para o corpo humano, mas esse mineral é extremamente fundamental para toda a estrutura óssea, principalmente durante a fase de crescimento. O mineral ajuda no crescimento e no desenvolvimento correto dos ossos.

Qual a ligação entre a osteoporose e a ginecologia?

A ocorrência dessa doença é maior entre pessoas do sexo feminino, em comparação com os homens. Pesquisas recentes revelaram que nove entre 10 mulheres não ingerem a quantidade adequada de cálcio para que os ossos sejam saudáveis. Além disso, uma em cada três mulheres com idade acima de 50 anos acaba desenvolvendo a doença.

Esses dados são alarmantes e indicam que as mulheres devem ter ainda mais cuidado quando o assunto é o diagnóstico da enfermidade. Mas qual a relação da ginecologia com essa doença? Durante a vida, o ginecologista é o profissional que acompanha a mulher por longos períodos de tempo. Ele está sempre em contato com a saúde feminina, em situações que se iniciam já durante o começo do ciclo menstrual e seguem até a menopausa. Por isso, esse profissional supervisiona todos os aspectos hormonais da mulher, os padrões nutricionais, as ocorrências clínicas e o estilo de vida dela.

Todos esses fatores afetam diretamente a saúde óssea feminina e, por ter conhecimento direto sobre eles, o ginecologista pode observar e perceber o desenvolvimento da patologia neste público. Além disso, o profissional ajuda com o diagnóstico precoce da doença.

O estrogênio, importante hormônio feminino, é considerado fundamental para a saúde esquelética das mulheres e desempenha uma atividade essencial para o crescimento e a maturação dos ossos. A deficiência desse hormônio contribui para o desenvolvimento da doença, principalmente após a menopausa.

O ginecologista moderno é um profissional que está sempre se atualizando e adquirindo conhecimento sobre tal condição, adquirindo informações sobre as medidas de prevenção a ela e possíveis cuidados quando a doença já está presente.

Em muitos casos, o ginecologista é o primeiro profissional a identificar possíveis fatores de risco para que a elas desenvolvam a osteoporose. Além de conseguir detectar problemas de saúde, ou condições que podem estar diretamente ligadas a quadros de baixa massa óssea nas mulheres.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre o assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ginecologista em São Paulo.

 

Comentários

Posted by Dra. Cristina Carneiro