Sabe a importância do ácido fólico antes da gravidez? Aprenda aqui!

O ácido fólico é extremamente importante, tanto para a futura mamãe quanto para o bebê. Conhecido também como vitamina B9, esse nutriente desempenha várias funções no organismo, principalmente no que diz respeito às mulheres que pretendem engravidar ou que estão grávidas.

Confira aqui por que tomar ácido fólico antes da gravidez é tão importante!

Benefícios do ácido fólico

Os benefícios do ácido fólico vão muito além do que se imagina. Fazer uso regular dessa vitamina contribui para o afastamento de diversas doenças e problemas fetais, no caso das mulheres que planejam engravidar ou que já se encontram gestantes.

Os principais benefícios do consumo do ácido fólico são:

  • Auxilia na formação do sistema nervoso do feto durante a gravidez;
  • Fortifica o sistema imunológico;
  • Previne anemia, pois intensifica a formação de células do sangue;
  • Protege o colo do útero de câncer;
  • Reduz as doenças cardíacas e infarto, pois mantém a saúde dos vasos sanguíneos;
  • Controla a evolução do vitiligo;
  • Previne alterações no trato urinário e fissura labial (fenda palatina) do bebê.

Cuidados com a alimentação

Prevenir é melhor que remediar. Toda mulher que planeja ser mãe um dia deve, primeiramente, se preocupar com sua alimentação, pois, além de ser disponibilizado em forma de cápsulas ou compridos, prescritos pelo médico, o ácido fólico também é encontrado nos alimentos.

Portanto, saber o que comer antes da gravidez — e durante — diminui bastante os riscos de alguma alteração congênita no bebê.

Alguns alimentos são ricos em ácido fólico, como espinafre, brócolis, ervilha, cereais, fígado bovino, frutas cítricas — laranja, limão, acerola, etc. —, feijão, gema de ovo, entre outros.

Prevenção de doenças

Por ser uma vitamina do complexo B, o ácido fólico, se ingerido antes da gravidez — e durante os três primeiros meses de gestação — ajudará a prevenir problemas de formação no cérebro e na medula espinhal do feto.

Pesquisas apontam que mulheres que consomem a quantidade recomendada por médicos e nutricionistas reduzem consideravelmente o risco de o bebê desenvolver anencefalia (má formação do cérebro), espinha bífida (fechamento incompleto do tubo vertebral), lábio leporino (aquela fenda no lábio), má formação cardíaca e renal.

Quantidade recomendada

Antes de se iniciar a administração do ácido fólico deve-se procurar um médico ou nutricionista para saber qual é a quantidade ideal. Algumas mulheres têm carência desse nutriente, sendo necessário iniciar as doses de suplementação antes mesmo da fecundação.

Os médicos recomendam iniciar a ingestão de ácido fólico pelo menos 6 meses antes de engravidar e durante os 3 primeiros meses de gestação, para prevenir e diminuir as chances de alterações genéticas graves no bebê, o risco de hipertensão arterial na mãe ou de um parto antecipado.

Mas as doses também variam de acordo com a idade e o período de vida, conforme tabela abaixo:

  Idade   Dose diária recomendada   Dose máxima recomendada (por dia)
0 a 6 meses 65 mcg 100 mcg
7 a 12 meses 80 mcg 100 mcg
1 a 3 anos 150 mcg 300 mcg
4 a 8 anos 200 mcg 400 mcg
9 a 13 anos 300 mcg 600 mcg
14 a 18 anos 400 mcg 800 mcg
Mais de 19 anos 400 mcg 1000 mcg
Mulheres grávidas 600 mcg 1000 mcg

Dessa forma, o Ministério da Saúde orienta que todas as mulheres em idade fértil, ou seja, entre os 14 e 45 anos, tomem vitaminas de ácido fólico para evitar problemas em uma gravidez, planejada ou não.

Agora que você já sabe da importância do ácido fólico antes da gravidez, que tal calcular seu período fértil?

Comentários

Posted by Dra. Cristina Carneiro