Saúde da mulher: como se prevenir de doenças

A saúde da mulher envolve várias questões do universo feminino que vão além do processo de gestação e nascimento e, para se prevenir e viver com qualidade, a mulher precisa estar atenta às principais doenças relacionadas ao sexo feminino.

É importante lembrar que grande parte desse processo depende da própria mulher, de seus hábitos de vida e de saúde, mas ela tem também um aliado indispensável: o ginecologista, médico que deve acompanhá-la desde a adolescência e com o qual ela deve se consultar, no mínimo, uma vez por ano.

Confira, a seguir, algumas das principais doenças femininas e as formas de prevenção delas!

Câncer de mama

O câncer de mama é a doença que mais atinge as mulheres no mundo todo. Como prevenção geral para todos os tipos de câncer, é importante ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos, evitar álcool e cigarro e controlar o peso.

As formas de prevenção específicas para o câncer de mama incluem:

  • exame clínico da mama – deve ser feito anualmente, com um especialista, por mulheres acima dos 20 anos;
  • mamografia – deve ser realizada anualmente a partir dos 40 anos;
  • amamentação – por longos períodos é um fator protetor contra o câncer de mama.

Lembre-se de que os exames preventivos são necessários mesmo que você não note nenhum sintoma.

Câncer de colo de útero

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), surgem anualmente cerca de 15 mil novos casos de câncer de colo do útero. O tumor está relacionado à infecção pelo vírus HPV em mais de 90% dos casos. Assim, as principais formas de prevenção são:

  • uso do preservativo (feminino ou masculino) durante a relação sexual, o que diminui consideravelmente o risco de contaminação pelo vírus;
  • realização do exame preventivo ginecológico (Papanicolau), por mulheres a partir dos 21 anos ou após 3 anos do início da atividade sexual, para detecção de lesões cancerosas ou pré-cancerosas.

O ginecologista informará a periodicidade da realização do exame.

Candidíase

A candidíase é uma condição relacionada à proliferação do fungo Candida Albicans na região da vagina e da vulva, causando coceira local, corrimento e dores durante a relação sexual.

Esse fungo já existe na área, mas pode ter um aumento descontrolado quando há um desequilíbrio. Para evitar a doença, seguem algumas dicas:

  • esteja atenta aos fatores que podem causar a candidíase, como o uso de antibióticos, anticoncepcionais e corticoides;
  • evite ficar com o biquíni molhado por muito tempo, pois a umidade local aumenta a chance de proliferação;
  • caso a doença seja constatada, faça o tratamento corretamente e oriente o parceiro a fazer também.

Miomas uterinos

Os miomas são formações fibrosas que podem surgir na parede muscular uterina, principalmente após os 40 anos.

Podem ser assintomáticos ou levar a sangramentos em grande quantidade. Como suas causas ainda não são totalmente conhecidas, não há formas de prevenção comprovadas.

O melhor cuidado que a mulher pode ter é realizar periodicamente exames de ultrassonografia, para detectar precocemente o surgimento de miomas e, caso necessário, fazer a intervenção com o ginecologista.

Pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma condição que pode surgir após a 20ª semana de gravidez, caracterizada pelo aumento anormal da pressão arterial e pela presença de proteína na urina.

Se não há uma intervenção precoce, pode levar à eclâmpsia, situação na qual a gestante apresenta convulsões, podendo acarretar consequências também ao bebê.

O acompanhamento pré-natal é a melhor forma de identificar fatores de risco para o surgimento da pré-eclâmpsia e sintomas ainda no início, quando o controle é mais fácil.

A saúde da mulher é uma área de conhecimento específico no universo da saúde e requer ações e acompanhamento realizados por especialistas.

Esteja sempre atenta ao seu corpo e aos sinais de que algo pode estar errado e, mesmo quando não houver nenhum sintoma, lembre-se de que a consulta de rotina e a prevenção são os melhores caminhos.

Gostou do nosso post? Gostaria de saber mais sobre alguma doença relacionada à saúde da mulher? Deixe uma sugestão nos comentários para os próximos posts do blog!

Comentários

Posted by Dra. Cristina Carneiro